Artigos - Plano de Aula - Confraria Cultural – Consciência Negra

Artigos

.
07/11/2013

Plano de Aula - Confraria Cultural – Consciência Negra

Regina Mara de Oliveira Conrado

Ultrapassar as fronteiras do preconceito racial é conhecer e perceber a grande influência e contribuição que os negros proporcionaram para a cultura de um modo geral. Quando conseguimos nos apropriar de uma cultura e incorporá-la em nossas atividades diárias, isso representa um grande avanço para a nossa visão de mundo. A história da escravidão e sua abolição deve ser trabalhada com foco em reflexão e debates a respeito da questão racial e étnica, com uma visão ampla de mundo.

Embora seja ensinado nas escolas conteúdo sobre a escravidão na história do Brasil, ainda há os que não sabem, de fato – ou os que sabem a reconhecem por uma sutileza primária – da importância do Dia da Consciência Negra para o País, comemorado em 20 de novembro.

É fundamental ressaltar que a importância desta passagem histórica é grande não apenas para os negros, mas para toda a população, pois por detrás de uma data oficial existe uma grande lição sobre a cultura afro-brasileira que deve ser explorada e aprofundada nas escolas.

Deve ser responsabilidade da escola fazer o intercâmbio de cultura por meio das fronteiras de visão de mundo e de conhecimentos aos seus alunos. Com projetos e atividades pedagógicas é possível despertar à reflexão sobre a inserção do negro na sociedade brasileira e estabelecer uma rede de conceitos sobre o tema em questão.

 

OBJETIVOS DA ATIVIDADE

Proporcionar conhecimentos sobre os aspectos históricos que levaram ao fim da escravidão e suas consequências imediatas na sociedade, conhecendo o motivo especial pelo Dia da Consciência Negra. É importante que o projeto seja distribuído no período de um mês.

 

CONTEÚDOS DA ATIVIDADE

  • Expressão oral e escrita;
  • Leitura e interpretação;
  • Diversidade de gêneros literários;
  • Habilidades artísticas.

 

PÚBLICO-ALVO

Atividade indicada para alunos do ensino fundamental I, II e ensino médio.

 

MATERIAIS NECESSÁRIOS

  • Literaturas sobre o tema em questão, filmes, imagens e reportagens;
  • Folhas de papel canson (para desenho);
  • Lápis de cor ou giz de cera;
  • Folha de papel pautado para a produção textual.

 

DESENVOLVIMENTO DA ATIVIDADE

Primeiro Momento:

O professor deverá iniciar este momento provocando um questionamento sobre como surgiu o Dia da Consciência Negra e quais municípios decretaram feriado.

a) O professor deverá organizar a sala de aula em um grande círculo para o debate sobre o Dia da Consciência Negra.

b) Em seguida, o professor deverá lançar questionamentos para os alunos sobre o Dia da Consciência Negra. Por exemplo: “Vocês sabem o motivo pelo qual foi decretado o Dia da Consciência Negra? Quais municípios decretaram feriado? O que significa o termo consciência negra?  A abolição da escravatura tem alguma ligação com o Dia da Consciência Negra?” E assim por diante.

c) Após o levantamento de hipóteses de conhecimento dos alunos o professor deverá organizar a classe em duplas para que façam uma pesquisa sobre o aprofundamento do assunto em questão.

d) Combinar com os alunos que após a pesquisa cada dupla deverá descrever o que descobriu sobre a data comemorativa.

e) Após a descrição, cada dupla deverá expor à classe a sua conclusão sobre a pesquisa do Dia da Consciência Negra. 

Segundo Momento:

Neste momento, que será a segunda etapa do projeto, o professor deverá organizar com os alunos uma atividade que favoreça o conhecimento sobre o fim da escravidão e suas consequências para os ex-escravos.

a) O professor deverá retomar, revisar e explicar aos alunos o que foi a abolição da escravidão.

b) O professor deverá apresentar por meio de sites, livros e literaturas o tema da abolição da escravatura.

c) Após a explanação sobre a abolição, o professor deverá dividir a classe em dois grupos grandes e realizar um debate.

d) O grupo A fica com o tema “O processo de abolição da escravatura no Brasil”, e o grupo B fica com “A vida dos negros brasileiros após a abolição”.

e) Cada grupo deverá ter um tempo para preparar perguntas sobre o tema do grupo oponente, havendo um tempo para resposta também; por exemplo, o grupo A deverá elaborar perguntas de acordo com tema de estudo do grupo B, e vice-versa.

f) O professor deverá ser o mediador do debate, e para finalizar este momento o mesmo deverá concretizar e complementar, se necessário, a conclusão dos temas em questão.

 

Terceiro Momento:

 

Para a concretização deste momento do projeto o professor deverá inserir a questão que aborda quem foi Zumbi dos Palmares e o que foi o Quilombo dos Palmares, e o que são as comunidades quilombolas.

a) O professor deverá organizar uma exposição de fotos, imagens e figuras por meio de livros e de sites na internet, além de ampliar o conhecimento destes dois temas interligados.

b) Após a abordagem dos temas, o professor poderá levá-los à sala de Informática e, por meio dos sites sugeridos (ver box), levar os alunos a aprofundar o que foi explanado em sala de aula.

c) O professor poderá concluir este momento solicitando que cada aluno represente com um desenho o que foi aprendido sobre Zumbi e o Quilombo dos Palmares.

 

Quarto Momento:

O professor poderá desenvolver esta atividade utilizando as redes sociais das quais os alunos são usuários.

a) O professor poderá solicitar que cada aluno elabore um depoimento com textos, mensagens, frases e imagens dos temas estudados durante o projeto.

b) O professor deverá fazer as devidas correções das produções de cada aluno.

c) Em seguida, o professor deverá combinar com cada aluno para que o mesmo possa postar na rede social de seu uso habitual (Facebook, Twitter, YouTube...) a sua produção como registro da aprendizagem durante o projeto Dia da Consciência Negra. 

 

Quinto Momento:

Para finalizar este momento, o professor deverá organizar uma Confraria Cultural.

a) O professor poderá organizar na semana do Dia da Consciência Negra ou na véspera do dia 20 de novembro a Confraria Cultural.

b) O professor deverá indicar aos alunos que elaborem individualmente uma poesia, uma canção ou um texto argumentativo sobre os temas estudados.

c) Os alunos poderão escolher qual o gênero que utilizarão para desenvolver o seu trabalho.

d) Após a produção de cada aluno, o professor deverá fazer as devidas correções.

e) Para finalizar, o professor deverá organizar todos os materiais estudados desde o início do projeto e expor na Confraria Cultural, data a ser determinada como Comemoração do Dia da Consciência Negra.

- No dia da Confraria Cultural o professor poderá expor todos os trabalhos dos alunos na biblioteca, pátio da escola, anfiteatro ou um local no qual os alunos possam ter acesso para visitas.

- O projeto deverá ter um cronograma com a duração prévia de um mês, antecedendo a data do Dia da Consciência Negra, para que os alunos possam pesquisar e assim adquirir conhecimento de literaturas que favoreçam o enriquecimento do tema em questão.

- O professor poderá organizar durante o horário de aula um momento para que os alunos possam cantar o Hino da Proclamação da República e/ou o Hino Nacional Brasileiro, realizando um sorteio para que um aluno possa ler sua produção de poesia, canção, mensagem etc. como abertura do evento.

Sugestões para avaliação

O aluno deverá ser avaliado a todo o momento; para isso, o professor deve observar sua participação, interesse e apresentações dos trabalhos solicitados. É fundamental no processo de avaliação, durante o desenvolvimento do projeto pedagógico, que sejam consideradas as ações procedimentais, conceituais e atitudinais de cada aluno.

 

Autora: Regina Mara de Oliveira Conrado, psicóloga, pedagoga, especialista em Educação Infantil, autora de livros destinados à área da Educação e coordenadora pedagógica de Educação Infantil e Ensino Fundamental I do Colégio São José, de Santos (SP). E-mail: regina-conrado@ig.com.br